quinta-feira, 22 de junho de 2017

Maratona Btt do Cadaval - 2º etapa do Troféu do Oeste

Foi no passado dia 18 de Junho, que a nossa equipa se desloucou até à simpática localidade do
Cadaval para participar na 2ª etapa do Troféu Btt do Oeste. Este evento contou com cerca de 400 participantes, os mesmos puderam optar pelas distâncias de 35 e 60 kms.
A nossa equipa levou para esta 2º etapa deste troféu quatro atletas, na Meia Maratona participaram o David Moura, Acácio Brilha e Pedro Alegre e na Maratona o João Paulo.

David Moura
Começamos o rescaldo desta prova com o testemunho do David Moura, o nosso atleta partiu na box nº 2 com o dorsal nº 85, com isso evitou alguns atletas mais lentos, algo que é sempre complicado de ultrapassar num pelotão tão numeroso.
O David arrancou muito bem nesta prova e à entrada para a terra batida já ia no grupo da frente e assim continuou durante os primeiros 10 kms, mas dai para a frente as coisas complicaram-se para o David, o pó que era levantado pelas bicicletas dos outros atletas começaram a fazer mossa no nosso atleta. As dificuldades em respirar começavam e o David teve de abrandar um pouco o ritmo, as decidas também se tornavam mais perigosas devido há pouca visibilidade, estes dois factores fizeram com que o nosso atleta perdesse alguns lugares no pelotão. O calor também se fazia sentir aquela hora da manhã, mas isso não era propriamente um problema para o nosso atleta, visto que o David até se dá razoavelmente bem em andar de bicicleta com o calor, não sendo o mesmo exagerado. A partir do km 20 começavam as subidas, e a passagem pela localidade do Avenal  foi o ponto mais difícil, mas o David ultrapassou essa dificuldade sem grandes problemas, pois o pó já tinha ficado para trás. Os últimos kms foram feitos a gerir o mais possível, devido ao cansaço físico, o nosso atleta acabou mesmo por perder o grupo onde ia e se encontrava também o seu colega Pedro Alegre, e assim chegou à meta sozinho.
O David conseguiu concluir os 36 kms com um tempo de 01:47 minutos, em 19º lugar VetB e 66º lugar à geral.

O Acácio esteve presente na meia-maratona e mais uma vez teve um engano no percurso onde o
Acácio Brilha
trajeto se sobrepõe mais uma vez sem staff nessa zona, de resto foi um percurso um pouco a desejar por passar em sítios muito secos e com muito pó e poucos trilhos, ponto positivo para o staff que forneceu sempre água fresca. O Acácio acabou a prova com um tempo de 02:10 minutos em 39º em veteranos A e em 130º na geral.

Pedro Alegre
O Pedro Alegre também gostou de participar neste evento, e conseguiu terminar sem problemas de maior. Apesar de ter dado uma queda, a mesma não deixou mazelas físicas no nosso atleta, nem mecânicas na sua bicicleta.
O Pedro conseguiu concluir a prova com um tempo de 01:46 minutos, em15 º lugar VetA e 54º lugar à geral.

João Paulo
O João entrou em prova junto com os atletas da frente. Ao Km 15 os atletas da frente da corrida iam com uma média de quase 30kmh. O João começou a partir daí a mudar a postura para a defensiva. Guardando assim as energias para o Montejunto. Pois a maratona passava pela nossa querida serra. Ao
chegar a serra o João voltou a elevar o seu ritmo. Recuperando alguns lugares. Depois foi rolar no máximo que o corpo deixava até a meta. Conseguiu assim um 9o lugar no escalão. É colocar se em 9o empatado em pontos com o 8o lugar no troféu do Oeste.


Na opinião dos nossos atletas este evento tem como pontos positivos o seguinte:
 Entrega dos dorsais, a mesma foi rápida e simples, pontualidade no arranque, cortes de estrada, pontos de abastecimentos liquidados (foram vários ao longo do percurso) e os banhos apesar dos mesmos serem um pouco deslocados do evento.
Pontos menos positivos ou a melhorar:
As marcações em algumas zonas não estavam bem visíveis (até que havia fitas suficientes, mas as mesmas na nossa opinião não são as mais indicadas), o percurso teve muito estradão e poucos trilhos, de resto na opinião dos nossos atletas correu tudo dentro da normalidade, e para o próximo ano de
certeza que voltamos a marcar presença no evento do Montejunto Bike Clube.

  








sábado, 10 de junho de 2017

Maratona BTT Piranhas do Alqueva - 2017

Foi no passado dia 04 de Junho que o nosso atleta David Moura se deslocou à simpática localidade de Reguengos de Monsaraz – Évora.



Este evento contou com cerca de 400 atletas, os mesmos puderam optar pelas distâncias de 50 e 90 kms, sendo esta ultima guiada por GPS nos primeiros 40 kms.
O David optou pela distância mais curta tal como no ano passado, mas esta nada teve haver com a edição anterior. A partida deu-se por volta das 09:00 para quem ia fazer a distância maior e às 9:10 para quem ia fazer a distância mais curta, que foi o caso do nosso atleta.
O David logo no arranque tentou colocar um andamento forte, pois tinha como objetivo pessoal terminar esta prova dentro de um tempo de 02:30 minutos. Logo que entrou na terra batida o nosso atleta ia deitando tudo a perder, devido a um toque de outro atleta o David entrou numa zona onde a estrada tinha alguns rasgos e isso fez com que ele quase perdesse o controlo da bicicleta, mas com alguma sorte à mistura e alguma habilidade o nosso atleta conseguiu evitar a queda. Os primeiros 10 kms foram muito rápidos e só a partir dai é que começaram as dificuldades devido às longas subidas de inclinação bastante acentuada, descidas muito rápidas e também aos 35 graus de calor que se faziam sentir. O David consegui ultrapassar todos estes obstáculos e chegou à subida principal deste evento, a subida ao castelo de Monsaraz com a energia suficiente para fazer alguma diferença perante alguns atletas que já mostravam algum desgaste físico, assim o David consegui recuperar muitas posições.
Depois de ultrapassar a difícil dificuldade do castelo de Monsaraz ficavam a faltar cerca de 15 kms para o final. O nosso atleta conseguiu integrar-se num grupo de vários atletas e juntos percorreram alguns minutos, mas alguns desses elementos começavam a sentir alguma dificuldade, ao contrario do David que continuava com a energia suficiente para continuara a pedalar com alguma força, o nosso atleta apercebeu-se disso e como tinha como objetivo terminar dentro das 02:30 minutos decidiu colocar um andamento mais forte e com ele vieram mais dois atletas, juntos conseguiram recuperar algumas posições até ao final da prova.


O David Moura não conseguiu o seu objetivo pessoal, pois terminou os 53 kms desta prova com um tempo de 02:38 minutos (falhou por 8 minutos), em 40ª lugar e 7ª lugar na sua categoria Veterano B.
Apesar de não ter conseguido terminar dentro do tempo pretendido, o nosso atleta está muito satisfeito com este resultado.
O David gostou muito de ter participado neste evento, e dá os parabéns aos Piranhas do Alqueva pelo excelente trabalho realizado.



terça-feira, 6 de junho de 2017

Taça Joaquim Agostinho 2017 Meia-Maratona Maxial

Na opinião do Davis foi até agora a melhor prova do troféu. 
 Diz ter uma excelente organização,  e o que tem a dizer da mesma é "muitos parabéns".
A prova teve tudo o que se pede no btt, até subidas apeadas houve!! Foram 35km com 900metros de desnível acumulado.

O David tentou controlar a sua melhor posição desde o início.
No desenrolar da prova foi  tentar defender ao máximo a boa posição alcansada no arranque mesmo com o seu desgaste.
Pois a parte final era um parte pernas  de subir e descer constante.
Foi acompanhando os ataques dos adversários e não pode facilitar nada.
A seguir num grupo de 4 atletas com os mais diretos adversários integrados, o final teria de ser ao sprint e numa bela "rampinha " , conseguiu entrar bem e deu tudo o que tinha.
Conseguindo assim o 3º lugar em Master A , e 7º na geral da meia maratona.

Prova de Resistência Parque da Bela Vista Lisboa

Foi no Sábado dia 27 de Maio que os nossos atletas se deslocaram à capital para uma prova de resistência no parque da bela vista.

Um evento novo, onde mesmo na sua estreia juntou cerca de uma centena de atletas.
O percurso tinha zonas técnicas elaboradas propositadamente para o evento. Outras que já eram duras por si só devido a acentuada inclinação de algumas zonas do parque. No geral o percurso estava exigente mais muito bom para uma prova deste tipo.
Os atletas tinham 3 tipos de competição na mesma prova ao seu dispor. Eram essas: individual, em duplas ou em triplas.
Onde os atletas do Areal na sua maioria foram em individual neste caso o David Moura, o Márcio Lopes e o Miguel Mourão. Apenas o Pedro Alegre e o João Santos decidiram usar a resistência para treinar o esforço intermitente do 24 horas que se aproxima.








Ás 15 horas deu-se o arranque da prova.
Todos os atletas se esforçaram por um arranque rápido de modo a não ficar "bloqueado" atrás de atletas mais em baixo de forma.
Tudo estava a correr em pleno para os atletas da nossa equipa. Contudo o Miguel e o David tiveram cortes nos pneus traseiros, algo que os impossibilitou infelizmente de continuar.
Restou em prova então o Márcio e a dupla de Pedro com o João.
Á medida que a prova se desenrolou as diferenças de forma dos atletas começou a evidenciar-se mais sendo que o numero de ultrapassagens aumentou, o que levou o Pedro a uma queda um pouco aparatosa, mas nada que o coloca-se fora de competição.










Sendo assim as classificações da nossa equipa foram:
Individual:
David Moura 86º lugar com 4 voltas
Miguel Mourão 85º lugar com 4 voltas
Márcio Lopes 69º Lugar com 7 voltas
Duplas:
João e Pedro 9º lugar com 10 voltas

Todos os atletas gostaram da prova mesmo com os problemas mecânicos.
Para 2018 é certamente para colocar na agenda.

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Maratona de Cister - Alcobaça

No ultimo Domingo 21/05/2017 nossa equipa deslocou-se até Alcobaça para participar na Maratona de cister, 1ª do troféu do oeste de 2017. 
Esta contava com  a distancia de 40 km para quem queria fazer a meia-maratona e 60 km para a maratona com mais ou menos 700 participantes divididos pelas 2 distâncias. 


O nosso atleta Acácio participou na meia maratona tendo conseguido 62º em veteranos A e 206º no geral. Ficando algo desagradado pelo facto de se ter enganado no percurso, engano motivado pela falta de staff numa zona onde se entrava numa parte do percurso, onde o mesmo se repetia, e a marcação estava confusa. Além disso a existência de poucos abastecimentos de líquidos também não agradou aos atletas presentes. O Acácio achou o percurso exigente em algumas partes e com muita pedra, mas muito divertido.




O nosso atleta David Moura tem como objectivo para este Troféu do Oeste defender o 10 lugar que conseguiu alcançar na edição anterior, na categoria veteranos B. O David arrancou com o dorsal 120 na box 3, conseguiu fazer um bom arranque e posicionar-se num grupo de vários atletas com um andamento idêntico ao seu, com o passar dos kms esse grupo de atletas ficou mais reduzido, mas o nosso atleta continuava a sentir-se bem fisicamente e psicologicamente. 
O David fez uma prova muito regular e com isso conseguiu alcançando alguns atletas que começavam a sentir algumas dificuldades, não só pelo cansaço físico, mas também pela dificuldade técnica do percurso. O nosso atleta gosta muito deste tipo de percurso, e conseguiu terminar esta primeira prova sem problemas mecânicos, sem quedas e ainda conseguiu desfrutar dos excelentes trilhos desta maratona.


O David terminou os 41 kms da meia-maratona com algum cansaço, mas sentia-se muito satisfeito com o meu desempenho, conseguiu terminar a prova com um tempo de 01:58 minutos, em cerca de 400 atletas conseguiu ficar na 51 posição e no meu escalão Vet B conseguiu terminar no 13 lugar.

O David gostou muito do circuito que a organização presenteou os seus atletas, destaca como ponto mais alto os excelente single tracks, mas deixa alguns reparos menos positivos e destaca como pontos negativos, a entrega dos dorsais demasiado demorada, a falta de água nos primeiros kms, pois a mesma só foi fornecida aos atletas por volta do km 26, as marcações também não estavam bem visíveis e um pouco duvidosas em alguns pontos do circuito. Tudo o resto na opinião do David funcionou dentro da normalidade.

O Atleta Miguel Mourão voltou a vestir a nossa camisola e a representar as nossas cores. Porém sofreu uma queda que o fez perder algum tempo. Contudo mesmo com a queda numa zona de muita pedra e com algumas escoriações o Miguel continuou. O que o levou a atingir o 17º lugar no escalão com o tempo de duas horas e 36 segundos.


O Pedro Alegre teve um grande contratempo mecânico no arrancar da prova. O que lhe causou uma distracção no meio do plutão inicial. Isso resultou numa queda aparatosa, onde nem ele nem a bicicleta ficaram em condições de continuar. 

O nosso atleta João Santos foi o único a participar na distancia dos 60km. Desta vez a pesar do percurso também ser técnico era uma dificuldade resultante do aglomerado de pedras no percurso. Algo que o João está habituado, pois já fez provas como o Douro Bike Race onde o percurso só não tinha pedra onde era alcatrão. Sendo assim o João não perdeu tempo nas descidas, até pelo contrario, aproveitou a experiência neste tipo de terreno para ultrapassar outros atletas com mais dificuldades em andar "sobre pedra".
Também se sentiu bem fisicamente o que o levou a acabar a maratona de 63km com uma média de 20km/h. O que para este tipo de terreno já é uma boa média. Conseguindo assim um 13º lugar no escalão com um tempo de 3 horas e 5 minutos.
Porém o João também veio desagradado com a falta de abastecimentos líquidos durante o percurso. Sendo que com as temperaturas elevadas que se faziam sentir, acha que se justificava no mínimo mais um abastecimento, mesmo que fosse só de água.

Agora venha a próxima. ;)




Alvalade -Porto Covo

Com o normal mar de atletas a preencher a linha de partida, Alvalade foi novamente alvo de invasão de ciclistas.Sendo já uma clássica do btt em Portugal este evento faz reunir mais de dois mil praticantes da nossa modalidade.

Para o David Baião foi dia de treino, pois utilizou o mesmo para testar as suas capacidades e continuar a evoluir fisicamente

Tentou encontrar o melhor lugar possível para um bom arranque. Dada a partida pelas 9h , é dado o caos total como sempre devido ao numero elevadíssimo de atletas, depois de conseguir chegar à frente do plutão e já em estrada aberta. Foi imposto um ritmo forte ao qual o David se consegui isolar sozinho atrás do carro guiaria os ciclistas até ao primeiro trilho. Depois dai um ultrapassar de pessoas mais lentas que fazem a partida à hora que entendem para chegar a mais cedo a porto covo, algo que a organização pede todos os anos para não acontecer. 
A chegada a Porto-Covo do Davis foi feita às 11h27 com 70km e media 28,3km/h, não tendo classificação, mas sendo o primeiro a chegar com hora de arranque às 9h.
Quanto ao nosso Atleta Fundador Nuno Alegre, foi desfrutar de tudo o que este evento tem para oferecer. Deixando a competição para outros eventos que tenham classificação. 
O atleta Márcio Lopes concluído a prova em 3h30m desfrutando de todos os abastecimentos ao longo do percurso.
Foi assim mais um grande dia de BTT para a nossa Equipa.





quinta-feira, 18 de maio de 2017

Rota dos Falcões

Domingo dia 14 de Maio, foi o dia dos atletas que estão a participar no troféu Ribatejo Norte se deslocarem a Santa Cita, pequena povoação junto a Tomar.
Esta foi a 2ª etapa do troféu.
Como já tinha sido dito anteriormente o João Santos é o nosso único atleta a participar nesta competição.
A sua prestação desta vês foi um pouco diferente da ultima etapa. A maratona de 55km com 1300 de desnível positivo faziam prever uma prova ao gosto do João, pois ia ter muitas subidas onde ele se sente bem.
Porém esta foi uma prova onde o numero de placas de perigo igualava quase o numero de setas para mudar de direcção ao longo do percurso.
Os singletracks deveriam ser divertidos, e foram para quem gosta de arriscar. Porém os trilhos com a chuva que se fez sentir nos dias anteriores à prova ficaram molhados, e como tal mais perigosos do que já eram.
Alguns locais uma queda poderia significar rebolar vários metros por uma encosta a baixo ou cair dentro de uma ou outra ribeira.
Como tal era uma prova com tudo para o João não se sentir a vontade. Pois é um atleta que não gosta de arriscar neste tipo de situações. Porém as subidas continuavam lá e o João aproveitou-as para recuperar o tempo perdido nas zonas de perigo. Sendo que mesmo assim só foi possível um 10º lugar no escalão de elites. descendo assim 4 lugares em relação à primeira etapa onde tinha conseguido um 6º lugar.
Contudo a atitude neste momento é de tentar melhorar na 3ª etapa. Será em Ourém dia 16 de Julho. E até lá muitas provas e grandes aventuras como o Mountain Quest esperam pelo João e pela equipa do Areal.

Quanto à organização do evento, estiveram bem em quase tudo. Os trilhos estavam perigosos devido as chuvadas, isso não podiam controlar. Porém as pontes e passagem em madeira tinham todas rede que as tornava muito mais seguras.
Os abastecimentos estavam bem colocados, as placas de perigo eram muitas, e faziam mesmo falta por isso não estava nenhuma a mais. A marcação do percurso o João diz estar bem feita pois nunca sentiu falta de nenhuma seta, a pesar de ouvir outros atletas reclamar sobre a mesma durante a prova.
A única falas da organização na perspectiva do João foram os banhos de agua fria. Pois uma prova que faz parte de um troféu já merecia banhos quentes.


Também no passado fim de semana Márcio Lopes foi até Coruche participar nos 70km.
Prova muito rolante onde o ritmo era muito alto.
Ao chegar a divisão o atleta já não ia nas melhores condições acabou por seguir para os 70km com o passar do km o desgaste físico foi acumulando acabando por desistir.